Início > cultura, filme, política, resenha > resenha: zeitgeist – peter joseph

resenha: zeitgeist – peter joseph

zeitgeistZeitgeist é o título de um intrigante documentário produzido por Peter Joseph, que foi lançado primeiramente na web em Jun/2007 e em Nov/2007 saiu a versão remasterizada. Vale ressaltar que todas as versões podem ser baixadas ou assistidas na internet gratuitamente, tendo inclusive versões com legenda, vide site oficial.

O Espírito De Uma Era,  tradução literal do termo alemão que dá título ao documentário, em suma significa: “o nível de avanço intelectual e cultural do mundo em uma época”. Este termo serve de base para que Peter Joseph delineie toda a trama em cima de três partes durante 2hs de produção, são elas:

Parte I: A Maior Estória Já Contada – aqui é exibido uma pesquisa sobre a religião versus o mundo, mostrando o ponto de partida da religião, antes mesmo de surgir o cristianismo. Fazendo ligações do cristianismo com as religiões que antecederam-no, dando um foco especial para os astros e evidenciando o fato do Sol ser na verdade o grande Deus de todas as civilizações/religiões.

Parte II: O Mundo Inteiro É Um Palco – após o primeiro ato, o foco aqui passa a ser o fatídico 11/Set, mais um documentário que põe em dúvida todos os fatos ocorridos naquele dia, ou seja, põe em dúvida o governo dos Estados Unidos. De forma geral este trecho do documentário não apresenta nada de novo, mas a forma como é apresentado é um diferencial a parte.

Parte III: Não Se Preocupe Com Os Homens Atrás Da Cortina – esmiuçado o 11/Set, agora o holofote é focado no sistema bancário mundial, tecendo assim toda teia que pretendia expor, ligando a religião, o 11/Set e as diversas guerras/conflitos mundiais como eventos que provocaram muitos lucros para certos homens atrás da cortina. Profetiza alguns fatos que irão acontecer com o consentimento da população em prol desses poucos que sempre estão manipulando a humanidade.

O documentário é em alguns momentos extremamente teórico, conseqüentemente, tornasse maçante e nada atrativo, mas persista até o final, pois de alguma maneira tirará proveito de muitas assuntos apresentados, nem que seja apenas para discutir em uma roda de amigos sobre mais uma teoria da conspiração. O saldo final é positivo, recomendo que assistam, reflitam e para incentivá-los, segue logo abaixo o filme na íntegra com legenda português brasil (pt_BR).

Abraço a todos … t+,
raulpereira.

ao som de: “A Small Victory” – Faith No More

ps.: Valeu pela indicação mister aldo nogueira, []’s.

Categorias:cultura, filme, política, resenha
  1. 2 julho 2008 às 10:06 am

    Não é que o cara atualizou aparada mesmo!?!
    heheheh
    valew aí pela dica.
    Vou dar uma conferida.
    t+!

  2. 4 julho 2008 às 1:15 am

    Grande Tarso,

    Dê uma olhada sim que deve achar
    interessante …😉

    []’s camarada … t+,
    raulpereira.

  3. 21 julho 2008 às 1:11 am

    Tu podia escrever mais, sabia? Adorei a dica.

  4. 21 julho 2008 às 3:19 am

    Terminei de ver agora o Zeitgeist… muito, muito bom. Estou baixando o torrent e vou passar pra frente! Valeu mesmo Raul, adorei a dica, manda mais, manda mais!

  5. 21 julho 2008 às 10:06 am

    E ai Crispim!! Está sumido rapaz??

    Pensei que iria te ver esse final de semana, pois semana passada foi aniversário do Bozó e Tarso. Estive com quase todos os confrades, faltou sua presença. Sobre a resenha, gosto de escrever, mas não gosto da rotina da regularidade, sei que isso afasta os leitores, mas pra mim este é apenas um refúgio cibernético … (rs), vamos ver como será na próxima vez. Mas falando em dica, você podia partilhar mais as dicas que possui no meio musical, cria um blog rapaz, será só sucesso!!! …😉

    Vlw e vê se aparece!! t+,
    raulpereira.

  6. 27 janeiro 2009 às 10:42 pm

    Opa…
    não acho nada maçante. E faltou fala do addendum. O zeitgeist 2, que é ainda melhor q o um e ainda propõe uma reação. Um novo zeitgeist!

  7. 27 janeiro 2009 às 11:03 pm

    Olá Rafa,

    Na época que escrevi esta resenha o Zeitgeist 2 ainda não tinha sido feito, por isso não existe menção ao mesmo. E maçante, bom ai é a gosto do freguês, essa foi a minha impressão …😀.

    Obrigado pela visita … [] ‘s,
    raulpereira.

  8. Marcio Vancini
    15 setembro 2011 às 11:48 pm

    Me Ajudem ai, quem ja viu o filme!!!1°) Neste documentário o autor afirma que: “os verdadeiros governantes das nações não são os seus líderes ou políticos, mas sim as grandes as grandes corporações”. Você concorda? Justifique?

  9. 31 dezembro 2011 às 1:18 pm

    Você tem alguma dica de fonte para uma tradução do roteiro? Falo de um arquivo de texto com as narrativas do doc. Se tiver, por favor, mande-me por email… pontodeprosa@gmail.com

  10. 31 dezembro 2011 às 2:25 pm

    Olá camarada, infelizmente não tenho nenhum roteiro para lhe passar. Abraço.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: